“Der Schatz im Silbersee” (“The Treasure of Silver Lake”) Harald Reinl (1962) ALEMANHA

Ok, eu sei que adoro teorias da conspiração mas algo me diz que [“DER SCHATZ IM SILBERSEE / The Treasure of Silver Lake“] estará entre os filmes favoritos de Spielberg pois se não estiver há por aqui uma coincidência fascinante.
Sem querer estragar-lhes o final desta aventura, comparem o fim deste filme com “Indiana Jones and the Last Crusade” e depois falamos.

Adobe Photoshop PDF

E por falar em Indiana Jones uma das características fascinantes não só deste título que vou aconselhar agora como practicamente de todos os outros filmes baseados nas mentir…obras, de Karl May é terem um sabor verdadeiramente Raiders of the Lost Ark, até mesmo quando são Western puros.

RAIDERS OF THE LOST LAKE

[“DER SCHATZ IM SILBERSEE / The Treasure of Silver Lake“] é um filme fascinante em muitos sentidos e um deles é precisamente o de parecer um Western clássico mas na verdade desenrolar-se quase como um Indiana Jones em muitos aspectos na sua própria estrutura.

KARL MAY - TREASURESILVER LAKE_37 KARL MAY - TREASURE OF SILVER LAKE_03

Filmes como “O Tesouro de Sierra Madre” ( e o personagem de Boggart ) costumam ser muito citados como tendo sido parte da origem de Indiana Jones, mas meus amigos… se isso assim foi então [“DER SCHATZ IM SILBERSEE / The Treasure of Silver Lake“] contribuiu adicionando o que faltava.
Deu-lhe o tipo de sensação de high-adventure que depois Spielberg tão bem modernizou mais tarde; proporcionado por um sentido épico, grandes localizações reais, um sentido de humor muito divertido com a introdução de alguns personagens comic-relief e uma banda sonora larger-than-life, que uma vez entranhada nunca mais nos larga tal como acontece com a música de John Williams.

KARL MAY - TREASURESILVER LAKE_19 KARL MAY - TREASURESILVER LAKE_22

Estou para recomendar este filme e todos os outros baseados na obra do mentiros… escritor, Karl May há algum tempo, mas a verdade é que há tanto para dizer que tinha medo que este se tornasse noutro dos meus textos gigantes. Por se vocês acham que este post hoje é longo, nem queiram saber o que eu tinha para contar antes !
Felizmente que hoje encontrei um pequeno video de youtube onde ser resume muito bem logo metade do que eu tinha para dizer e por isso remeto detalhes adicionais para o que podem encontrar nas notas adicionais deste post.

WESTERN ALEMÃO

Há muito a ideia de que os Western Spaghetti foram os primeiros Western produzidos na Europa e na verdade não foi assim. Há quem diga que se não fossem os filmes – “de Karl May” – o próprio Western Spaghetti não teria tido a projecção que depois veio a ter, embora em estilo os dois géneros sejam particularmente diferentes.

KARL MAY - TREASURESILVER LAKE_13 KARL MAY - TREASURESILVER LAKE_05

Filmes como [“DER SCHATZ IM SILBERSEE / The Treasure of Silver Lake“] e tudo o resto baseado nos romances de Karl May, são luminosos, positivos, poéticos e absolutamente visualmente épicos enquanto que o Western Spaghetti sempre foi mais negro, desencantado, e minimalista até nos seus meios de produção; mas o segundo não teria certamente existido enquanto produto comercial não fora o sucesso dos filmes Karl May produzidos anos antes na Alemanha e filmados nas incriveis paisagens naturais da Croácia e Jugoslávia.

KARL MAY - TREASURESILVER LAKE_06 KARL MAY - TREASURE OF SILVER LAKE_01

O meu primeiro contacto com um par destes filmes foi há muitos anos atrás por volta de 1980/81 quando passaram no cinema da minha terra na sua versão dobrada em “americano” mas foram títulos que nunca me sairam da memória desde os meus 11 anos apesar do Western nunca ter sido o meu género de eleição pois a ficção-científica sempre foi a minha area desde que vi Espaço 1999 aos 7 anos.
Mas a verdade é que Wanitou e o seu amigo branco nunca me sairam da memória e durante décadas eu procurei rever estes títulos. Muito especialmente quando recentemente me apercebi de que isto era cinema Alemão o que foi uma verdadeira surpresa para mim, pois em criança nunca suspeitei.
Aliás, eu durante anos a fio quando era puto, pensava que um dos protagonistas teria sido William Shatner pois quando vi isto no cinema o heroi parecia-se por completo aos meu olhos com o capitão Kirk da série de TV Star Trek.

KARL MAY - TREASURESILVER LAKE_36 KARL MAY - TREASURESILVER LAKE_39

Só recentemente é que Internet me permitiu descobrir mais sobre tudo isto e o que descobri é fascinante.

INDIOS E INDIAS

A razão porque todos nós desde crianças temos na imaginação aquela imagem “do indio” e “das indias” com aquelas roupinhas castanhas (com fitas) que encontramos sempre à venda em disfarces de Carnaval ( sem esquecer a típica pena no cabelo ) é totalmente culpa do sucesso não só dos livros de Karl May como também dos filmes dos anos 60 que os adaptaram a todos.

winnetou_rtl KARL MAY - TREASURE OF SILVER LAKE_02

Em [“DER SCHATZ IM SILBERSEE / The Treasure of Silver Lake“] a coisa ainda nem é muito evidente pois como já disse o filme parece-se mais com uma aventura de Indiana Jones do que com um Western, mas se vocês virem os próximos títulos a seguir a este, irão ficar fascinados com toda aquela estética. Para desagrado dos verdadeiros nativos americanos que ainda hoje protestam e detestam toda a falsa imagem ( e design “indio” ) que temos metidos na nossa imaginação desde crianças por culpa do impacto cultural dos livros e filmes de Karl May.
É que Karl May inventou tudo aquilo em que nós hoje não conseguimos deixar de pensar sempre que pensamos em “indios e cowboys” e para sempre marcou aquele estereotipo de design na imaginação popular; muito em particular na europa; ( e já agora, na imaginação das crianças também ).
Tudo por culpa de Karl May. Um dos maiores mentirosos do mundo.

O MAIOR MENTIROSO DO OESTE

É que Karl May, inventou tudo.
Karl May está para os Indios e Cowboys como o “Lobsang Rampa” está para os relatos esotéricos “Tibetanos“. Tal como se descobriu anos atrás que o pseudo monge Tibetano afinal não tinha passado de um escriturário americano que publicou todas aquelas narrativas como se pertencessem realmente a um verdadeiro monge mas nunca tinha saído da sua casa em Nova York, também Karl May inventou a partir da Alemanha tudo sobre Indios e Cowboys.
Só no final da sua vida é que colocou os pés nos EUA e como turista apenas. Tudo ao contrário do que afirmou durante a sua vida, pois sempre apresentou os seus livros como relatos auto-biográficos das suas viagens pelo mundo.

KARL MAY - TREASURESILVER LAKE_21 KARL MAY - TREASURESILVER LAKE_32

Karl May não só jurou a pés juntos que tudo o que escreveu nos seus romances eram relatos reais das suas aventuras até morrer, como inclusivamente era tido na Europa em finais do Sec.XIX como sendo um verdadeiro especialista sobre o Oeste Americano e em particular sobre a cultura dos nativos norte americanos.
A tal ponto que semanas antes de morrer ainda dava palestras nas faculdades de História Europeias da altura sobre o tema da cultura India e sobre as suas vivências enquanto “amigo e parceiro de aventuras de Winnetou“.
Por isso é que – “esta imagem” – que temos dos “indios e cowboys” ficou tão enraízada na cultura popular.

KARL MAY - TREASURESILVER LAKE_11 KARL MAY - TREASURESILVER LAKE_08

Depois o facto dos filmes terem adaptado em detalhe tudo o que estava contido nos romances também não ajudou a esclarecer a verdade.
Mas quem é que precisa da verdade quando temos os romances de Karl May ?
É porque sem eles não existiriam os filmes e são todos absolutamente fascinantes.
E quando digo todos, digo, mais as de 15 longas metragens. Não só narrando as suas aventuras com Winnetou enquanto Old Shatterhand como também outras “suas” odisseias pelo mundo salvando tribos e repondo a justiça por onde passava.

KARL MAY - TREASURESILVER LAKE_27 KARL MAY - TREASURESILVER LAKE_09

E isto é apenas a ponta do iceberg no que toca a Karl May enquanto um dos maiores mentirosos da literatura popular de sucesso.
Desde um historial de respeito como vigarista profissional onde dava os golpes mais hilariantes, até ter passado 8 anos de cana pelas burlas mais inacreditáveis, há tanto para contar que vocês precisam explorar o tema e a vida deste grande e fascinante mentiroso por vocês mesmo se quiserem saber mais. E podem começar pelo video que posto mais adiante.

KARL MAY - TREASURESILVER LAKE_30 KARL MAY - TREASURE OF SILVER LAKE_04

Eu avisei que este texto iria ser grande…
Voltando aos filmes e em particular a [“DER SCHATZ IM SILBERSEE / The Treasure of Silver Lake“], meus amigos, neste tempo de quarentena por causa do virus que devasta o nosso planeta se vocês quiserem passar duas horas com algo verdadeiramente divertido e relaxante, para nem dizer verdadeiramente épico e positivo , procurem este filme na Internet.

SILVERADO

Se procuram cinema de aventuras, que bem vistas as coisas estava até à frente do seu tempo, não percam [“DER SCHATZ IM SILBERSEE / The Treasure of Silver Lake“] ; ( ignorem o trailer da versão americana ).
Eu nunca fui grande fã de Westerns mas em 1985 houve um que me fez começar a prestar mais atenção ao género quando eu tinha 15 anos e mesmo até hoje continua único. Falo de “SILVERADO” que já na época tinha sido considerado um título algo atípico precisamente por se parecer com um Western mas na verdade ter um espírito muito mais Indiana Jones na sua estrutura.
Ora olhando agora para trás, “SILVERADO” é tão diferente mas ao mesmo tempo tão familiar e não é por causa de Indiana Jones não senhor. É por causa dos Westerns de Karl May.
É que “SILVERADO” poderia ter sido na boa um romance de Karl May e muito provavelmente se tivesse sido filmado nos anos 60 também não haveria igualmente grande diferença na sua estrutura. Inclusivamente no tipo de herois, na forma como se cruzam, nas aventuras que vivem, etc.
Portanto se vocês adoram “SILVERADO” e curtem os “INDIANA JONES” mas nunca ouviram falar dos Westerns Alemães, nem dos livros de Karl May então não há melhor filme para começarem a mergulhar neste verdadeiro universo de pura fantasia do que [“DER SCHATZ IM SILBERSEE / The Treasure of Silver Lake“].

KARL MAY - TREASURESILVER LAKE_10 KARL MAY - TREASURESILVER LAKE_24

O SENHOR DA CROÁCIA

E digo – Fantasia – porque só as próprias paisagens da Croácia e Jugoslávia que passam por ser os EUA nestes filmes são suficientes para fazer com que às vezes também nos pareça estarmos a ver um filme de fantasia como THE LORD OF THE RINGS.
Só que aqui o realizador nem sequer precisou de usar – matte paintings – para estender os cenários. Acreditem-me, vejam [“DER SCHATZ IM SILBERSEE / The Treasure of Silver Lake“] no maior televisor que conseguirem e vão cair para o lado com os ambientes naturais em que toda esta aventura – “de fantasia” – decorre.
Apenas é um mundo de fantasia onde em vez de Hobbits e Elfs temos indios e cowboys.

KARL MAY - TREASURESILVER LAKE_14 KARL MAY - TREASURESILVER LAKE_42

Aliás em termos de design todos estes filmes são absolutamente extraordinários na forma como constroem todo aquele mundo Western imaginário em pleno coração da Europa. Não só as cidades de Cowboys têm muita pinta, como todos os sets são genuínamente estereotipados no melhor dos sentidos. Desde a “clássica” aldeia dos Indios ( tal como a sempre imaginamos com os seus “típis” por culpa da cultura popular originada pelas mentiras de Karl May ) , até ao típico saloon onde toda a gente anda à porrada ou aos tiros, tudo em [“DER SCHATZ IM SILBERSEE / The Treasure of Silver Lake“] é absolutamente “genuíno” enquanto Western puro.

TANTA GENTE !!!

E por falar em porrada, para mim no meio disto tudo não há caracteristica mais divertida também nos Westerns Karl May do que o fascinante facto de eu nunca ter visto tanta gente à porrada num só filme. Acho que filmes Karl May como [“DER SCHATZ IM SILBERSEE / The Treasure of Silver Lake“] devem estar no Guiness Book pelo maior número de figurantes aos tiros ou ao murro alguma vez colocados no grande écran ao mesmo tempo. Meus amigos há sequências com dezenas e dezenas… e dezenas (!!!) de figurantes aos tiros em tudo o que são sequências de porrada entre indios e cowboys.
É hilariante e fascinante. Lembrem-se que isto foi filmado com gente real em camera pois não havia cá CGI para duplicar exércitos ao monte.
Façam pausa no filme e comecem a contar. Nem vão acreditar. Ele são cowboys, indios, cavalos às dezenas. E a piada é que isto não é coisa isolada.

KARL MAY - TREASURESILVER LAKE_16 KARL MAY - TREASURESILVER LAKE_28

Acho que não há Western Karl May que não tenha dezenas de gente ao murro e aos tiros.
E por falar em murros… irei falar disto nas sequelas de [“DER SCHATZ IM SILBERSEE / The Treasure of Silver Lake“] mas se por acaso virem um muito, muito jovem actor que se parece por demais com Terence Hill numa diversidade de personagens terciários e secundários em várias das aventuras ( esse mesmo , dos filmes Bud Spencer anos mais tarde ), não é ilusão de óptica. Ele não entrou ainda nesta aventura inicial que em duração é a mais épica de todas, mas teve um sem número de papeis diferentes nas “sequelas” quando ainda não devia contar com mais de 20 anos de idade.
Já agora uma outra caracteristica dos western Karl May, está no facto de usar e voltar a usar os mesmos actores nas sequelas mas em papeis totalmente diferentes. Daí, Terence Hill nos baralhar por completo quando de repente o vemos em histórias diferentes interpretando outras pessoas. O mesmo acontece a grande parte do elenco de [“DER SCHATZ IM SILBERSEE / The Treasure of Silver Lake“] que depois foi novamente usado “nas sequelas”.

KARL MAY - TREASURESILVER LAKE_23 KARL MAY - TREASURESILVER LAKE_17

Ah, nunca é demais ressalvar com nota alta também para a banda sonora, pois como já disse, esta é daquelas que define um filme e um univeso cinemático por completo. A forma como nos transporta para aquele mundo de fantasia é simplesmente incrível e mesmo quando se torna repetitiva por vezes, mal a música do tema principal começa a tocar ficamos logo imediatamente hipnotizados por completo. Lindíssima, poética e com um sentido de aventura clássicamente épico que só John Williams mais tarde viria a reproduzir.

KARL MAY - TREASURESILVER LAKE_34 KARL MAY - TREASURESILVER LAKE_25

[“DER SCHATZ IM SILBERSEE / The Treasure of Silver Lake“] essencialmente é isto, um grande filme de aventuras alemão, falado em alemão com um par de actores americanos como “Herbert Loom” ( o excelente Nemo de “A Ilha Misteriosa ) e que aqui é o vilão de serviço.
Um “Western” que conta uma história de caça ao tesouro e templos perdidos que normalmente não costumamos associar aos filmes de cowboys.
Tem também a particularidade de ser um dos poucos western “clássicos” em que os Indios não são necessáriamente os vilões e até são apresentados como sendo povos sensatos vivendo em comunhão com a natureza e tribos nobres, algo que só me lembro de ver em DANÇAS COM LOBOS que, curiosamente tem imensas semelhanças com isto também na forma quase bucólica como tenta mostrar a vida dos povos nativos da planície Americana.

KARL MAY - TREASURESILVER LAKE_40 KARL MAY - TREASURESILVER LAKE_38

Todos os filmes de Karl May foram restaurados para Bluray e a qualidade é absolutamente extraordinária na sua maioria.
E sendo assim…

——————————————————————————————————

CLASSIFICAÇÃO

[“DER SCHATZ IM SILBERSEE / The Treasure of Silver Lake“] é o antídoto perfeito para dias mais sombrios.
Se tal como eu nem sequer gostam de Westerns, dêem uma oportunidade a isto e irão surpreender-se; não só com a modernidade da estrutura da aventura mas também com todo o ambiente natural cénico que é simplesmente épico e real.
E claro, só aquela música vale o filme.

Cinco Planetas Saturno e claro, um GOLD AWARD

     

A favor: Tudo ! As paisagens, a aventura, as cenas de porrada com mil gajos, o espirito Indiana Jones, o templo perdido, os indios fofinhos e bonzinhos, os cowboys, a banda sonora…faz lembrar cinema de Fantasia a todo o instante, etc.

Contra: foi tudo uma grande tanga de Karl May… mas e depois ?…

—————————————————————————————————


TRAILER ORIGINAL ALEMÃO


TRAILER AMERICANO

 

COMPRAR EM BLURAY – EDIÇÃO ALEMÃ – AMAZON.DE

COMPRAR A MELHOR COLECÃO DE KARL MAY FILMS de todos os tempos.
Em breve irei fazer uma review detalhada sobre esta edição mas para já fiquem a saber que alguns filmes estão legendados em inglês, outros não. Alguns dos que não estão legendados em ingles podem ser vistos dobrados em americano ( com um som péssimo ) e uns poucos do fim da colecção nem estão legendados, nem estão dobrados e só os podemos ver em Alemão. Se vocês pensam que isto é algo que os impedirá de curtir os filmes se tal como eu não perceberem puto de Alemão, não se preocupem… é impossível não conseguir seguir ou divertirmo-nos com um filme de Karl May quando tudo nesta colecção está restaurado para bluray com uma qualidade espectacular em termos de imagem e som na pista original alemã.
BOX1

BOX1B

Darei mais detalhes em breve mas actualmente não há melhor sítio para comprar isto do que a caixa fantástica com 16 blurays que está à venda na Amazon Alemã.

——————————————————————————————————

KARL MAY UM GRANDE MENTIROSO

——————————————————————————————————

IMDb
https://www.imdb.com/title/tt0056452/?ref_=fn_al_tt_1

——————————————————————————————————

Se gostou deste, poderá gostar de:

capinha_Silverado

——————————————————————————————————

 

“SUPERMEN OF MALEGAON” (“Supermen of Malegaon”) Faiza Ahmad Khan (2008) India, Singapura,Coreia do Sul, Japão

Isto agora é uma espécie de “EDIÇÃO ESPECIAL” para este blog. Desta vez não irei recomendar um filme, mas um documentário muito especial.

Supermen of Malegaon-01

[“SUPERMEN OF MALEGAON“] é aquele documentário sobre cinema que até quem não gosta de cinema irá muito provavelmente adorar porque acima de tudo é verdadeiramente humano e acima de tudo inspirador.
[“SUPERMEN OF MALEGAON“] também poderia chamar-se “Como fazer tudo não tendo nada !” e se vocês só virem um documentário este ano, [“SUPERMEN OF MALEGAON“] é aquele que não podem perder.
Ainda por cima porque está disponível de borla na integra no Youtube e eu só descobri isto hoje.

Supermen of Malegaon-02

Neste tempo de pandemia em que vivemos com notícias negras a todo o instante, titulos como este pequeno filme [“SUPERMEN OF MALEGAON“] com pouco mais de uma hora são verdadeiramente uma lufada de ar fresco no ambiente que respiramos e algo que lhes transmitirá não só um sentido de maravilhoso mas também será capaz de inspirar muita gente que costuma ficar sentada no sofá porque acha que não tem meios técnicos ou logísticos para realizar um sonho criativo pessoal qualquer que mantém durante anos na gaveta, porque “não vale a pena…”

Supermen of Malegaon-03

[“SUPERMEN OF MALEGAON“] apresenta-nos os bastidores das filmagens de um filme indiano.
Mas não é um filme indiano normal de Bollywood; não estamos a falar de uma grande produção. Na verdade nem sequer estamos a falar de uma pequena produção.
Se alguma vez a expressão “baixo-orçamento” serviu para classificar um certo tipo de cinema ( que eu adoro ), também não será aqui que a designação se poderá aplicar.

Supermen of Malegaon-10

Isto porque o que este documentário … documenta… é o dia à dia de uma “equipa de filmagens” durante as semanas de produção de um filme. E filme mais caseiro é impossível de ter sido pensado neste contexto. Deixo os detalhes para vocês descobrirem no documentário e garanto-vos que irão ficar inspirados com o tudo que estas pessoas tentam criar a partir do nada.

Supermen of Malegaon-07

A India é conhecida por ter uma população que ama o cinema. Até nas aldeias mais pobres há sempre ajuntamentos para ver um filme num contexto moderno que ainda hoje remete para uma atmosfera – Cinema Paradiso – por completo. E vai daí, numa aldeia a 300 Km de Bombain um grupo de pessoas comuns começou a tentar fazer cinema com o que tinha à mão. Inicialmente para projectar em sessões para os amigos mas a coisa logo se tornou popular junto da população sedenta por mais filmes, o que os levou a tentar ir cada vez mais longe.

Supermen of Malegaon-11 Supermen of Malegaon-09

E [“SUPERMEN OF MALEGAON“] documenta precisamente o quão longe eles tentaram ir com a produção em questão. Não se ficaram por tentar criar um típico drama ou musical nos moldes que conhecemos, mas mesmo sem qualquer experiência, verba ou equipamento para tal decidiram meter mãos à obra e tentar fazer precisamente um remake de “SUPERMAN” de Richard Donner mas num contexto muito próprio.

Supermen of Malegaon-06

À primeira vista, vocês poderão olhar para todas as imagens e terem vontade de rir do resultado, mas garanto-vos que ao terminarem de ver o documentário, ficarão sim com vontade de ir lá ajudar no próximo filme também.

——————————————————————————————————

CLASSIFICAÇÃO

Na minha opinião [“SUPERMEN OF MALEGAON“] é num certo contexto, talvez o melhor documentário que alguma vez vi sobre Cinema.
Principalmente sobre o que a sua magia pode fazer para de certa forma mudar a vida até de quem não tem nada a não ser um sonho e só isto é uma boa razão para vocês espreitarem este pequeno grande filme fabuloso.

Cinco Planetas Saturno e claro, um GOLD AWARD

     

A favor: tudo.

Contra: nada.

Se gostaram de “THE DISASTER ARTIST” por exemplo, se também conhecem o livro que documenta toda a loucura por detrás de “THE ROOM” em [“SUPERMEN OF MALEGAON“] irão encontrar outro bom exemplo do que é criar um sonho porque tem que ser.

—————————————————————————————————

 

DOCUMENTÁRIO COMPLETO (CC para legendagem no youtube)

 

—————————————————————————————————

NOTAS ADICIONAIS

TRAILER

Podem também ir buscá-lo aqui.
http://www.myduckisdead.org/2019/06/supermen-of-malegaon-2008-faiza-ahmad.html

—————————————————————————————————

Supermen of Malegaon-04

IMDb
https://www.imdb.com/title/tt1479380/

——————————————————————————————————

Se gostou deste, poderá gostar de:

capinha_Hollywood Boulevard 2.jpg capinha_DISASTER-Artist

——————————————————————————————————

Se gostou deste poderá gostar destes outros extraordinários documentários de making of sobre o que é a paixão de se realizar cinema de baixo orçamento só porque sim.

https://www.youtube.com/watch?v=hfI1dy569kI
https://www.youtube.com/watch?v=coqT1YVvAN8
https://www.youtube.com/watch?v=XDbI0wLTC0k
https://www.youtube.com/watch?v=XL_LdQrBTF4

https://www.youtube.com/watch?v=jappZwmyCa8
https://www.youtube.com/watch?v=CeLP1iewOtc
https://www.youtube.com/watch?v=aQBjmOMtUKU

https://www.youtube.com/watch?v=bZvtyqwHhoQ

——————————————————————————————

 

“THE UNINVITED” (“A CASA ASSOMBRADA” /”THE UNINVITED”) Lewis Allen (1944) EUA

Desconhecia por completo a existência de [“THE UNINVITED”].
Não me lembro de alguma vez o ter visto na televisão quando eu era pequeno e como tal ou passou-me ao lado quando em Portugal ainda se transmitiam filmes nas sessões de cinema à noite em vez de programas sobre bola, ou então não passou mesmo.
Pelo menos não na época em que a RTP era ainda o único canal por cá e lá pelo fim dos anos 70, inícios dos 80 eu nos meus oito, nove anos devorava tudo o que fosse cinema que passava na televisão não importava o quê.

the-uninvited-01

E este é um daqueles filmes que se eu tivesse visto em puto de certeza que nunca mais o teria esquecido pois haveria de me ter aterrorizado tanto quanto o clássico “The Haunting” de Robert Wise me arrepiou pela mesma altura numa das noites de cinema das quartas-feiras da RTP1, décadas atrás, a long time ago… na pré-história.

intro

Tal como “The Haunting”, o filme [“THE UNINVITED”] é também uma excelente história de fantasmas sobre uma casa assombrada por um espírito em agonia que ainda hoje resulta particularmente bem. Para um filme produzido em 1944 arrisco-me a dizer que terá sido particularmente inovador e até bastante à frente do seu tempo.
Apesar de ter sido baseado num romance, parece ter estabelecido de uma forma moderna alguns dos clichés que depois se tornaram obrigatórios e porventura não terá sido por acaso que posteriormente até o fabuloso ( e algo esquecido )  “THE LADY IN WHITE” partilha não só de uma atmosfera semelhante como inclusivamente cruza alguns elementos em termos de argumento.

the-uninvited-23 the-uninvited-21

Estamos na presença de um filme particularmente estranho. Ao mesmo tempo que tem um clássica atmosfera ligeira própria do cinema mais mainstream dos anos 40 depois consegue alternar esse mesmo ambiente por vezes bastante luminoso e descontraído com cenas particularmente assombradas no melhor sentido do termo.
Extraordináriamente ainda hoje [“THE UNINVITED”] consegue um par de momentos particularmente creepy a provocar um ou dois calafrios no espectador e isto sem precisar de recorrer a efeitos especiais ou de pregar sustos com som ALTO como parece ser moda hoje em dia.

the-uninvited-04 the-uninvited-25

As cenas nocturnas passadas na casa assombrada embora poucas conseguem sempre criar um ambiente assombrado e por vezes até mágico do melhor. Visualmente por vezes [“THE UNINVITED”] faz lembrar o melhor de Casablanca com aquele estilo visual expressionista tão característico do cinema-noir da altura mas que estamos mais habituados a associar aos filmes de detectives com mulheres fatais.

the-uninvited-18 the-uninvited-07

Embora, por falar em mulher fatal, [“THE UNINVITED”] pelo que me apercebi é também ainda hoje um filme particularmente popular além fronteiras pela sua protagonista. Ou melhor pelo destino trágico da actriz que teve aqui nesta história sobrenatural uma das suas melhores prestações segundo muitos entendidos.
Gail Russel terá sido uma pessoa tão insegura que a única coisa que a fazia ter coragem de continuar a representar era a sua dependência do álcool que acabou por a matar ainda nos trinta anos de vida após uma década marcada por escândalo atrás de escândalo sempre ligados ao seu problema com a bebida.

the-uninvited-35 the-uninvited-10

O que é verdadeiramente extraordinário de contemplar quando enquanto espectadores acompanhamos um filme como [“THE UNINVITED”] pois a sua prestação enquanto jovem ingénua mas determinada é um dos pontos altos do filme. Toda a história gira essencialmente à volta da protagonista e isto não teria sido o mesmo filme com outra actriz como refere muita gente, visto que Gail Russel é verdadeiramente hipnotizante o que ainda torna mais surpreendente o seu destino e personalidade na vida real.

the-uninvited-29 the-uninvited-24

[“THE UNINVITED”] conta a típica história de um músico que ( juntamente com a sua irmã ) compra uma mansão quando procura um local calmo para compor longe da agitação da cidade. E claro, a casa está assombrada.
A neta do anterior proprietário tem uma ligação emocional profunda ao local o que por variadas razões irá provocar o desenlace de um mistério antigo por entre histórias de vingança e sobrenatural quanto baste que nos fazem ficar colados ao filme do princípio ao fim logo esquecendo inclusivamente que estamos a ver cinema já bastante antigo.

the-uninvited-31 the-uninvited-28

A ter um defeito para mim este está apenas precisamente na forma como todo o mistério é resolvido. [“THE UNINVITED”] leva quase 100 minutos a criar ambiente e a atirar pistas ao espectador , com tempo para irmos absorvendo a história mas depois em três minutos finais ( quando pensamos que já não haverá tempo para nada ) resolve tudo num instante numa sequência essencialmente expositória onde se explica muito mas se mostra muito pouco;  ( ou nada ). O filme merecia ter tido pelo menos mais uns dez minutos extra pois embora o seu final no que toca à história seja conclusivo e satisfatório, deixa no entanto algo a desejar em termos de cinema que deveria mostrar mais em vez de se falar sobre o assunto.

the-uninvited-24 the-uninvited-15

No entanto não há dúvida que [“THE UNINVITED”] continua ainda hoje a ser um excelente filme sobrenatural. Os momentos assombrados são do melhor e por vezes arrepiam ainda hoje, a história tem realmente uma atmosfera do outro mundo, a fotografia é do melhor e para rematar contêm ainda uma banda sonora fabulosa que inclusivamente parece ter sido nomeada para Óscar na altura e do qual saiu uma melodia mais tarde transformada em canção de sucesso por gente que foi de Frank Sinatra a Ella Fritzgerald e onde não falta por ali um toque a “As Time Goes By” que poderá não ter sido casual.

the-uninvited-03 the-uninvited-12

É também um filme com bons efeitos especiais para a altura. [“THE UNINVITED”] apesar de ser essencialmente uma história que assusta e cria ambiente por sí própria na forma como está filmada lá para o final ainda tem tempo para um par de bons efeitos ópticos fantasmagóricos que resultam particularmente bem e nem sequer datam o filme técnicamente nem nada.
Resumindo, se gostam de cinema com boas histórias sobrenaturais sobre casas assombradas este é velhinho mas é um daqueles a não perder mesmo !

the-uninvited-20 the-uninvited-16

[“THE UNINVITED”] é também mais um daqueles filmes que me teria passado completamente ao lado não fosse a pirataria. Agora por causa da pirataria até me apetece comprar o bluray e tudo… Bluray que só existe em região A , o que quer dizer que não o posso adquirir aqui na Europa. Conclusão… viva a pirataria, pois se é assim que querem então lá vou ter que me contentar apenas com a cópia que saquei agora num torrent já que a ganância do Sistema com o seu imbecil esquema de bloqueio de regiões não me permite ir comprar o filme onde ele está disponível.

—————————————————————————————————

CLASSIFICAÇÃO

[“THE UNINVITED”] é por direito um clássico que julgo ser totalmente esquecido pelo menos aqui por Portugal. É uma excelente história de fantasmas com imenso ambiente, óptimos personagens, uma protagonista impecável, um fotografia por vezes extraordinária e uma banda sonora magnifica.
Se gostam de cinema sobrenatural e nunca viram isto, estão à espera do quê ?

Cinco Planetas Saturno

Só não leva um Gold Award porque a rapidez com que resolve ou explica todo o mistério nos três minutos finais é algo que deveria ter sido trabalhada de outra forma, porque até aí o filme teve uma óptima estrutura, bom tom enigmático e soube provocar um ou dois calafrios que resultam particularmente bem até no espectador moderno que veja este filme sózinho às escuras madrugada fora como deverá ser visto para melhor efeito.

tumblr_nqvofrWk1P1qdm4tlo1_r1_500

A favor: a história, os personagens, a protagonista, o ambiente assombrado, o ambiente luminoso , as cenas sobrenaturais, a realização e a forma como se usa os enquadramentos e o som para criar atmosfera, bons efeitos especiais, excelente banda sonora.

Contra: o “confronto” do herói na escada com o fantasma no final é um bocado ridículo pelo contexto em questão, em três minutos finais explica-se o mistério todo de uma só vez para despachar porque o filme tem que acabar.

—————————————————————————————————

NOTAS ADICIONAIS

TRAILER


—————————————————————————————————

GAIL RUSSEL


—————————————————————————————————

BANDA SONORA


—————————————————————————————————

IMDb
https://www.imdb.com/title/tt0037415

——————————————————————————————————

Se gostou deste, poderá gostar de:

capinha_SOMEWHEREINTIME.jpg capinha_LOST HORIZON.jpg capinha_IAMAGHOST.jpg capinha_AUDREY_ROSE capinha_thechangeling.jpg capinh_lady-in-white

—————————————————————————————————